(Im)Perfeição

Este é, sem sombra de dúvidas, um dos temas que mais mexe comigo. A perfeição. Há tantas simbologias e formas para se definir algo que a sociedade de hoje em dia definiu como um padrão obrigatório para sermos enquadrados. Dá a ideia de haver uma matilha, muito bem composta por sinal, onde nós, cidadãos e cidadãs (passo esta designação para não ser acusado de descriminação barata por algum partido), temos uma bula, não a Manifestis, mas quase perto, em que as regras da boa aparência têm de ser cumpridas eximiamente, mas as de boa educação e respeito pelo próximo ficam entregues às pobres coitadas formigas que as carregam sem reconhecimento pelo trabalho que lhes é de direito. E quem diz formigas, diz… Enfim… deixo ao vosso critério.  

“Mas que cabelo é esse?”; “Não estás a pensar emagrecer?”; “Já tens 30 anos, não tens idade para ser criança.”. E por aqui podia continuar numa maratona desenfreada de elogios metafóricos que alegram o dia de qualquer pessoa. Bem sei, atenção, que cada um tem direito à sua opinião e à sua crítica, claro! Porém quando extravasa para lá da humilhação e da falta de bom senso há que ter em conta que o caso muda de figura. A meu ver, não há nada mais ingrato e desagradável do que não sabermos os limites de cada um. Somos humanos, somos diferentes de pessoa para pessoa, temos os nossos medos, as nossas fraquezas, as nossas alegrias e conquistas. Cada qual com seu objetivo de vida. Sim, eu sei, cliché do mais barato do mercado, marca branca (de bom tom referir), mas sincero. Aliás, esta virtude, agora, que todos nós adquirimos por aí das frases feitas, ou, até, dos famosos mestrados em “moralistas de serviço” na Faculdade das Boas Intenções da Vida, é muito “fixarolas” e engraçada. Porquê? Então, calha sempre bem num jantar de amigos ou num belo convívio familiar darmos o ar da nossa graça. Defendemos os animais, mas comemos carne? Certo. Contra plástico e pertinazes defensores do planeta para depois fazermos aquele belo petisco com copos e pratos de plástico? Certo. Autênticos escritores do século XXI que defendem os direitos humanos, no entanto quando apanham alguém diferente toca de empeçonhar a sua essência? Certo.

Sem dúvida que somos muito treinadores de bancada no que toca à equipa adversária. E nós? Onde ficamos? A nossa imagem? Aquilo que nos define? Pois é. Fica no lamento do espelho. É triste ver a maneira como nos tratamos a nós mesmos e sentirmos que temos de seguir as regras alheias para mudarmos aquilo que os outros não gostam. Ouviram bem? Os outros. Não. Está errado, completamente errado. Tudo mal. “All your perfect imperfections”. É a frase mais poderosa que já ouvi até hoje em canções e, de facto, o John Legend não se enganou um segundo na mensagem que queria transmitir. No meu caso, por exemplo, e porque não tenho nada a esconder, o meu sorriso é, mesmo, a minha imperfeição mais vigorosa. Não tenho os dentes direitos, é notório, e sofri muito com isso até há uns anos, depois percebi que, afinal, os tenho saudáveis, bem apresentáveis e que marcam, acima de tudo, a minha personalidade. São meus, mais ninguém os tem deste forma. É o meu toque mais malandro. Se podia pôr aparelho? Óbvio que sim, mas no fundo ficaria banal. Não é por isso que deixo de ir ao dentista ou deixo de ter vergonha de exibir o MEU sorriso, a MINHA imperfeição, porque sou feliz assim.

Portanto, e deixo o conselho a todos desse lado, estão felizes como são? Perfeito. Estão infelizes? Mudem à vossa maneira. Mas também não se esqueçam de cuidar das vossas imperfeições e de, como eu, sair, chegar e dizer que se orgulham de como são, porque somos, e disso que ninguém duvide, perfeitamente imperfeitos. Ponto.  

Uma opinião sobre “(Im)Perfeição

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.